Step Up

video, 5 minutes, 2017

mixed media installation

varied dimensions

(scroll for excerpts, stills & documentation)

Against the background of a colposcopy of Vita's cervix, we see a human figure stepping on a fitness step. Hidden underneath what appears to be the figure of a white male human, there seems to be a different body, who struggles to keep breathing throughout the act. The combination of a computer generated voice with the rhythmic movements made by the humanoid figure, produce a comedic effect and bear a certain musicality. But as the humanoid continues to step, they signal a question directed at the viewer: “What if I could learn to molt? Would I then become an uncategorizable thing?"    

 

The work ponders on the ability of snakes to molt: how could a process of molting and shedding skin, function as a metaphor for a continuous shedding of dominant narratives that control and surveil the human body? 

 

'Step Up' tries to complicate the links between Vita's intimate, gendered experience with the Western health care system, a biological determinism that is violently inbuilt in Western discourses around the womb, and the collective imaginary in which the human body moves and finds itself. 

Step Up (Passo Adiante)

video, 5 minutos, 2017

instalação mixed media 

dimensões diversas

(trechos, stills & documentação abaixo)

Frente ao plano de fundo de um exame de colposcopia do cérvix de Vita, vemos uma figura humana se exercitando em uma máquina de step.  Escondido sob o que parece ser a figura de um homem branco, pode-se perceber a presença de um corpo diferente, que se esforça para continuar respirando durante o ato. A combinação de uma voz computadorizada com os movimentos rítmicos feitos pela figura humanóide, produzem um efeito cômico e carregam uma certa musicalidade. À medida que a figura continua a pisar, uma pergunta é dirigida ao observador: “E se eu pudesse aprender a fazer a muda? Eu então me tornaria um ser não-categorizável?"

O trabalho pondera sobre a capacidade das cobras de fazer a muda, eliminar o exoesqueleto: como poderia o processo de muda e descamação, funcionar como uma metáfora para a "descamação" contínua de narrativas dominantes que controlam e vigiam o corpo humano?

 

'Step Up' tenta complicar os vínculos entre a experiência íntima de gênero de Vita com o sistema de saúde ocidental, um determinismo biológico que é violentamente embutido nos discursos ocidentais em torno do útero e o imaginário coletivo no qual o corpo humano transita e se encontra.